domingo, 23 de outubro de 2011

SEPARAÇÃO DO CASAL GERALDO E LU ALCKMIN

Boato que corre nas tropas, especialmente do PBMORUMBI, é o da separação do casal conhecido como “picolé-de-xuxu+lú-doçura” que é o homem mais sem-graça do planeta e a mulher mais superficial do Estado. Na web, um colunista fingido choraminga: “...Sentimos se for verdade a separação do Alckmim e Lu… Muito triste a noticia de possível separação de nosso Governador Geraldo Alckim e a querida Lu…” http://www.zcastel.com.br/2011/09/23/sentimos-se-for-verdade-a-separacao-do-alckmim-e-lu/

No início de setembro começaram a surgir, nos círculos sociais de São Paulo, os boatos sobre o casamento de Geraldo Alckmin e sua mulher, que estaria em crise. O disse-me-disse ganhou força recentemente, após o governador de SP aparecer sem aliança durante a assinatura do termo de liberação de R$ 1,72 bilhão para as obras do trecho norte do Rodoanel Mário Covas. Amigos mais chegados, garantem que Maria Lúcia teria deixado o Palácio dos Bandeirantes e voltado a morar no apartamento da família, no bairro do Morumbi. A primeira-dama, porém, continua aparecendo ao lado do governador em eventos públicos. A assessoria de Alckmin disse que não fala sobre a vida particular do político….

A verdade é que o governador de São Paulo, Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho, nascido em Pindamonhangaba em 7 de novembro de 1952, casado com Maria Lúcia Guimarães Ribeiro Alckmin, nascida em São Paulo em 12 de julho de 1951, precisando da imagem de casal católico diante de suas origens e do eleitorado, teve de anular um desses sacramentos religiosos católicos  para oficializar a união com Lu Alckmin que já era casada pelas leis canônicas.

Esses sacramentos quase sempre são banalizados e até mesmo são convenientes as anulações de casamentos que podem ser conseguidas em troca de dinheiro e isso não é ficção muito menos fofoca, a informação e a prática, constam de livro escrito por um ex-membro da Prelazia, o professor de matemática brasileiro Antonio Carlos Brolezzi, "Memórias Sexuais no Opus Dei" (ISBN 8576950332), onde se faz uma série de acusações graves contra a instituição católica, e onde ele acusa especificamente Geraldo Alckmin de ter recorrido ao expediente para poder se casar no rito religioso com dona Lu Alckmin. Há outras obras tão ou mais candentes sobre essas denúncias: "Opus Dei - a santa intransigência, a santa coação e a santa desvergonha” -  David Fernandes.

Presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, entidade filantrópica sem fins lucrativos, desde 2001, Dona Lú esbarrou nos primeiros problemas, seja por se deixar trair pela vaidade, aceitando favores que deveria recusar ao menos por bom-senso (como os “vestidinhos do babado”), ou por relegar ao abandono programas que vinham dando certo. O fundo tem como objetivo articular parcerias entre entidades governamentais e não-governamentais para atender às comunidades carentes. Por algum tempo, ninguém notou muito, mas Lila Covas, que entregou o cargo à Lu após a morte do marido, mantinha e depois deixou a atividade voluntária... por quê será? A Estação Especial da Lapa, com cursos, oficinas e atividades esportivas gratuitas voltadas para necessidades especiais (auditiva, física, visual, mental e múltipla) deixou de ser alvo de maior atenção.

Ao contrário, foi preciso que o próprio governador, tirasse, dez anos depois (portanto já em 2011), poder de sua própria esposa, em face das modificações absolutamente agressivas que ela vinha fazendo em centros comunitários como o Parque Fernando Costa, conhecido como Parque da Água Branca. Leia mais, na sequência.
O mais grave que o PIG* esconde, porém, é a verdadeira baixaria que essa família esconde, em escândalos e mais escândalos no vale-tudo desde que tenhamos dinheiro! A parentela da "doçura" acabou com o casamento... ou quem sabe o tenha fortalecido e tudo não passa de jogo de cena?
Sandra Paulino e Silva

A imprensa conta que a primeira-dama Lu Alckmin, foi tirada do controle do Parque da Água Branca, na zona oeste da capital, sem prévio aviso. Um decreto publicado no sábado retirou o Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo (Fussesp), presidido pela primeira-dama, da gestão da área verde. Lu Alckmin havia sido convocada pelo Ministério Público Estadual para prestar esclarecimentos sobre as obras que estão ocorrendo no parque. Há suspeita de que áreas tombadas corriam risco de serem alteradas e de que os serviços não tinham autorização de órgãos de preservação. Agora, a responsabilidade pelo parque é exclusivamente da Secretaria Estadual da Agricultura, que compartilhava, até sábado, a gestão da área com o Fussesp. Desde 9 de junho do ano passado, o parque tinha a gestão compartilhada entre o Fussesp e a Secretaria da Agricultura. Goldman transferiu para a Casa Civil, na qual está vinculado o Fussesp, a administração de prédios e áreas de uso comum do parque. Por meio desse ato, o Fussesp, então presidido pela mulher do ex-governador, Deuzeni Goldman, e cuja sede fica no parque, pôde iniciar uma série de obras orçadas em R$ 12 milhões e questionadas por frequentadores e pela Justiça. As obras previam a retirada de árvores nativas, troca da estrutura de concreto nas portarias, restauração de duas nascentes e novas galerias pluviais, criação de uma área exclusiva para aves, que vivem soltas, e a mais polêmica, a reforma de dois pergolados – espaços de lazer com teto vazado, tombados pelo patrimônio. Em dezembro, o Ministério Público conseguiu barrar as obras na Justiça e pediu esclarecimentos à presidente do Fussesp. A audiência seria na próxima semana. O secretário de Agricultura, João de Almeida Sampaio Filho, também foi convidado a prestar esclarecimentos. “Acho muito bom que a administração deixe de ser compartilhada”, afirmou o promotor de Meio Ambiente Washington Luís Lincoln de Assis. “Vamos reiniciar o diálogo para que não se faça mais nada no afogadilho do tempo, como foi feito no ano passado”, afirma o promotor. Ele pretende negociar a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em que o governo do Estado se comprometa a reparar os danos causados pelas obras ao patrimônio tombado do parque e a criar um conselho gestor da área verde com a participação de frequentadores. “A população que vai sofrer uma interferência precisa ser ouvida, e não surpreendida com uma série de modificações”, diz Lincoln de Assis.

Diálogo - Uma das coordenadoras do SOS Parque da Água Branca, Regina de Lima Pires, espera que a mudança na administração do parque surta efeito. “Não estão tendo cuidado na reforma. No fim de semana, com o parque cheio de crianças, nem havia sinalização direito num pedaço em que estavam fazendo obras de drenagem. Só havia uma fita plástica daquelas de ‘não passe’”, diz Regina. “O grande problema é que o parque, que tinha características rurais, ficou com jeito de jardim de condomínio fechado”, opina.

http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/13994

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Suplicy - O Mickey do Senado

Mickey! Contraponto - Direto ao ponto

Tem gente que implica com tudo, porque é avessa à transparência, ética e outros atributos humanos que não consegue alimentar... lamentável!


Durante reunião da subcomissão de Reforma Administrativa, um funcionário do Senado discorria sobre o uso dos carros oficiais quando Eduardo Suplicy (PT-SP), à frente dos trabalhos, perguntou se havia levantamento de quais senadores não usavam a regalia.

-Não tenho a lista aqui, mas posso informar que o senhor é um deles- disse o funcionário.

O relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES) emendou:

-Pronto, ele já disse que o senhor não usa carro oficial. Agora podemos dar seguimento à sessão!




A gente não quer ser grosseira, mas a inveja é uma...

MERDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sem mal eu pergunto: e V. Exa. Senador FERRADO, usa carro oficial???



Sandra Paulino


A matilha quer comer a Loba!

Essa é a minha homenagem (Chico - Eu nãosonho mais) a todos os juízes que vem sistematicamente tentando e insistindo em descredibilizar a ministra ELIANA CALMON.
meu amor vi chegando um trem de candango, formando um bando mas que era um bando, de orogotango, pra te pegar ... quanto mais tu corria, mais atolava, mais te sujava, morto fedia e empestava o ar...
Sandra Paulino e Silva


Notícias17/outubro/2011
http://www.conjur.com.br/2011-out-17/presidente-ajufe-cnj-investigar-corregedoria-cnj
Parceria com a CBF-Presidente da Ajufe pede para CNJ investigar CNJ

Caso a Corregedoria Nacional de Justiça investigue juízes federais que participariam do torneio de futebol marcado para acontecer na Granja Comary, com o apoio da CBF, a Ajufe vai pedir investigação sobre a parceria entre o CNJ e a CBF. O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Gabriel Wedy, escreveu em nota que pretende acionar tanto o presidente do CNJ, ministro Cezar Peluso, quanto o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para "o aprofundamento do debate democrático sobre o tema" e também para uniformizar os procedimento adotados pelo Corregedoria Nacional de Justiça.
"Referida iniciativa da corregedoria nacional de Justiça, se confirmada, é midiática e infeliz, uma vez que nenhum juiz federal recebeu qualquer vantagem financeira da CBF", reclama Wedy da ministra Eliana Calmon.
Conforme noticiou o jornal Lance!, o torneio de futebol organizado pela Ajufe, estava marcado para acontecer nos dias 12 e 13 de outubro, com patrocínio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que cederia hospedagem, material esportivo e a Granja Comary, em Teresópolis, onde treina a Seleção Brasileira. De acordo com a Ajufe, o campeonato não aconteceu.
Mesmo assim, o CNJ anunciou, segundo reportagem do UOL, que abrirá inquérito para investigar os juízes envolvidos no minicampeonato, bem como sua relação com a CBF. O Conselho está preocupado com as acusações de que Ricardo Teixeira, presidente da CBF, fez remessas ilegais de dinheiro "lavado" para o exterior. Teixeira também é acusado de enriquecimento ilícito e recebimento de propina junto a outros dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa).
Em nota, a Ajufe repudia a possibilidade de o CNJ abrir inquérito. Afirmou que "as parcerias realizadas pela Ajufe com a CBF possuem caráter institucional, obedecem ao ordenamento jurídico vigente, e visam favorecer a população de baixa renda e o fortalecimento da cidadania".
Em junho, a CBF também aderiu à campanha "Crack, nem Pensar", lançada pelo Conselho Nacional de Justiça em parceria com o Instituto Crack nem Pensar e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).
Moralidade na Justiça


A corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, autora também da polêmica possibilidade de abertura de inquérito contra associados da Ajufe, cobrou dos juízes brasileiros um posicionamento em defesa da moralidade e contra os desvios no Judiciário nacional. "Nossa fala é para chocar, é necessários nos posicionarmos e defender a magistratura", disse, na sexta-feira (14/10), durante encontro anual do Colégio de Presidentes de Tribunal, em João Pessoa.



Eliana se referiu à entrevista concedida no mês passado à Associação Paulista de Jornais, em que afirmou que o Judiciário sofre com a atuação de "bandidos de toga". A declaração foi duramente criticada. Os poderes correicionais Conselho Nacional de Justiça, órgão do qual faz parte a Corregedoria Nacional, estão sendo questionados em Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo, apresentada pela Associação de Magistrados Brasileiros (AMB), com o apoio de outros órgãos de representação de juízes.



As entidades questionam, principalmente, as atribuições do CNJ de processar e julgar magistrados administrativamente. Essa função, defende a AMB, deveria ser exclusiva das corregedorias dos tribunais, e o CNJ deveria funcionar como uma espécie de segunda jurisdição.



Eliana Calmon, no entanto, se defende afirmando que a Constituição de 1988 deu muitas atribuições ao Judiciário, mas não deu estrutura suficiente para isso. Portanto, afirma que diminuir a competência do CNJ é "o primeiro caminho para a impunidade".



Leia abaixo a íntegra da nota da Ajufe:



Prezados associados,

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), entidade composta por mais de 1800 magistrados federais, manifesta indignação e perplexidade com a informação divulgada no site UOL de que juízes federais não nominados individualmente serão investigados pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, em virtude de parceria institucional lícita firmada com a Confederação Brasileira de Futebol.



Nenhum juiz federal brasileiro possui relação pessoal com o senhor Ricardo Teixeira e também não recebeu qualquer vantagem financeira da CBF como faz crer a matéria. Ilações irresponsáveis neste sentido, além de maldosas, uma vez que referido torneio de Futebol sequer realizou-se, podem configurar crime contra a honra dos magistrados federais individualmente e também reparação de danos morais nos termos da lei.



As parcerias realizadas pela Ajufe com a CBF possuem caráter institucional, obedecem ao ordenamento jurídico vigente, e visam favorecer a população de baixa renda e o fortalecimento da cidadania como o “Projeto João de Barro” e “Futebol Cidadão”. Referida iniciativa da corregedoria nacional de Justiça, se confirmada, é midiática e infeliz, uma vez que nenhum juiz federal recebeu qualquer vantagem financeira da CBF. Estivesse a CBF impedida de realizar contratos e parcerias na forma da legislação vigente a própria Copa do Mundo de 2014 estaria inviabilizada.



A Ajufe anuncia, outrossim, que esta semana, se confirmado o conteúdo do divulgado no site UOL, encaminhará pedido ao presidente do CNJ, ministro Cesar Peluso e procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para que estes façam a competente e urgente averiguação na conduta da Corregedoria Nacional de Justiça, no sentido de esclarecer se esta já realizou a confirmação da legalidade e extensão do contexto das parcerias firmadas entre o CNJ e a CBF.



A finalidade desta medida a ser adotada pela Associação dos Juízes Federais do Brasil é tão somente o aprofundamento do debate democrático sobre o tema e a busca de uniformidade nos procedimentos adotados pela Corregedoria Nacional de Justiça bem como da total transparência nas parcerias firmadas entre a CBF e entidades públicas e privadas vinculadas ao Poder Judiciário Brasileiro.



Gabriel Wedy

Presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil

Revista Consultor Jurídico, 17 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

segundo a corporação, os policiais envolvidos na ocorrência agiram corretamente em relação ao chamado do reclamante: foram ao local por conta do som alto e acabaram com o barulho

Essa é a imagem que mostra bem a degradação moral da milícia paulista, em cenas de inegável promiscuidade, confirmada pelo próprio comando, que, segundo a imprensa, confirma que os PM agiram corretamente para acabar com o barulho,motivo da solicitação de atendimento de ocorrência. de perturbação do sossego.

E o pior é que além desse tipo de policial, ou de rascunho mal feito do que deveria ser um policial, temos exemplares ainda mais equivocados, que desviam para crimes e práticas muito mais graves, como os abusos físicos, psicológicos, sexuais, de autoridade, de má condução de investigações, enfim: uma ocorrência mais bárbara do que a outra.

Ao final, vou postar uma denúncia feita de dentro da caserna, por um 3º Sgt que não trabalha em área tão distante da área metropolitana, ao contrário: ele trabalha na zona aeroportuária da Capital paulista.

É gravíssima a denúncia e embora já encaminhada ao comando geral, corregedoria e secretaria de governo correspondente, a única coisa que aconteceu foi o adensamento da perseguição contra o policial. Isso se ele sobreviver à denúncia, porque o último que denunciou "grupos de extermínios", não sobreviveu:
 
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/09/corregedoria-investiga-morte-de-pm-que-denunciou-grupo-de-exterminio.html




Esse deve ser um dos piores modos de se atender uma ocorrência... um monte de maluca rebolando, ô dó!

Vídeo: Mulher dança em cima de viatura da PMESP - 21/06/11 - Autor: Danillo Ferreira
Lembram das imagens onde uma mulher dançava em cima da viatura da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), e acariciando policiais, que geraram uma polêmica enorme mesmo sem ninguém ter encontrado o vídeo no Youtube? Pois é. Acabaram de divulgar as cenas por lá. Me parece que os policiais acabaram sendo liberais demais na ocorrência (que parece ter sido de perturbação de sossego), e já estão respondendo pela empolgação. Será que as cenas não poderiam ser evitadas?


USE SEMPRE O CINTO DE SEGURANÇA!

Lembre-se: os acessórios sãomuito importantes, senão sequer teriam sido criados, portanto: USE-OS!


sábado, 15 de outubro de 2011

RELIGIOSIDADE OU TORTURA?

Hoje cedo recebi mensagem de uma correspondente virtual que denunciava um manifesto e ANTES DE REPERCUTIR, fui buscar fontes. E fiquei estarrecida: como é possível se "comemorar" a maldade?
http://qbrandotabus.wordpress.com/tag/edson-portilho/Fontes: clicapiaui; ceticismo.netO que eu encontrei me chocou e se vc, leitor, for sensível a imagens fortes, não continue abrindo os links que vou postar e que aqui não são disponibilizados diretamente por respeito às vítimas e quem tem amor por toda a Criação. Só que alguém precisa fazer algo e eu proponho, além da simples indignação, que seja veiculado (por quem souber fazer) uma petição online e todos os defensores de direitos dos animais, ajudam a fazer circular na Web. O problema não é so do vereador que, além de ignorar leis universais (Deus não conta o tempo da ignorância) ainda teria manipulado a votação, mas creio que é muito maior: é de toda a comunidade gaúcha e dos cidadãos brasileiros. Se for verdade o que o manifesto conta, acerca da manipulação da votação, é preciso que seja apurado em regular processo dentro do ambiente parlamentar e encaminhado aos órgãos competentes para processo e julgamento. Confiram o caso a seguir.
Sandra Paulino e Silva

“O ex-deputado Edson Portilho e atual vereador de Sapucaia do Sul, no Rio Grande do Sul, teve a desventura de criar um projeto de lei que permite que os animais sejam torturados e sacrificados em rituais religiosos.
O parlamentar, sabendo que os protetores dos animais se manifestariam, fez a seguinte trama: marcou a apresentação para votação da lei num dia de julho, mas fez um chamado urgente e marcou a reunião às pressas, mais cedo. Os únicos avisados foram os demais deputados. Ou seja: não havia defesa.
Os animais não tiveram oportunidade de ter pessoas que os representassem. Quem poderia responder por eles? E aconteceu o que mais temíamos: houve 32 votos contra os animais e apenas 2 a favor. Os animais agora poderão ter olhos e dentes arrancados e cortados em vários pedaços para fazer o tal Banho de Sangue. Os animais que não servem mais para o ritual são mortos a sangue frio, conscientes e sem qualquer anestesia.
Por isso, vamos garantir que ele nunca mais consiga se reeleger. Divulgue, para que Edson Portilho não se eleja para mais nenhum tipo de cargo”.
____________________________________________________

NOTA DO BLOG (23/09/2011): É importante salientar que como toda religião, há mais de uma visão dentro do Candomblé e da Umbanda e assim sendo nem todos utilizam-se de animais para seus rituais. Abaixo tem vídeos com cenas fortes de TORTURA e sacrificío de animais que geralmente são usados na alimentação humana (vocês vão entender logo abaixo) em rituais religiosos no Nepal (Hinduísmo) ,há também um vídeo que mostra um bode sendo morto a pauladas, acho que sem fim religioso, mas certamente uma maneira horrível e dolorosíssima para o animal. Divulguem esse Post nas redes sociais, comentem aqui e usem a tag #Torturaanimaisnao no Twitter.
ATUALIZAÇÃO (23/09/2011): Segundo o portal Terra o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, sancionou, com ressalvas, o projeto de lei que permite o sacrifício de animais em rituais dos cultos africanos. O projeto, proposto pelo deputado Edson Portilho (PT), altera o Código Estadual de Proteção aos Animais.
De acordo com o jornal Zero Hora, em decreto, Rigotto estabeleceu que somente animais destinados à alimentação humana poderão ser sacrificados. Com isso, segue vedado o abate de animais domésticos, como cães e gatos. Também fica proibida a utilização de espécies ameaçadas de extinção, animais silvestres e rituais com requintes de crueldade. O chefe da Casa civil, Alberto Oliveira, disse que a fiscalização para evitar que a lei seja descumprida deve se dar a partir de denúncias. Ele ressalta que cães e gatos não são utilizados nesses rituais e lembra que a umbanda não faz sacrifícios de animais. (Nota do Blog: Contradizendo alguns ‘pais de Santo’ e ‘ex-pais de santo’ que já foram em programas de TV como o Superpop admitindo que há sim sacrificios).
_________________________

O deputado estadual Edson Portilho, autor do projeto de lei que, ao inserir parágrafo único ao Código Estadual de Proteção aos Animais, permite o abate de animais em rituais religiosos, comemorou a decisão.

“Estamos todos felizes e de parabéns. Assim como os deputados, o governador, sensibilizado, entendeu que o objetivo da emenda é resguardar a liberdade de credos e que a lei não é favorável à crueldade”.O Sr Deputado Edson Portilho, do PT-RS , criou essa lei em 2003 e ela foi aprovada pela câmara e votada em regime de urgência.

Diante dos direitos e deveres individuais e coletivos garantidos na Constituição Federal no art. 5º, especificamente no Inciso VI, ” é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias “, ou do Código Penal sobre os crimes contra o sentimento religioso em seu art. 208: ” Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, faz-se necessária a apresentação deste projeto de lei que define, em parágrafo único, a garantia constitucional que vem sendo violada por interpretações dúbias e inadequadas da Lei nº 11.915, de 21 de maio de 2003 que institui o Código Estadual de Proteção aos Animais. Face a essa dubiedade de interpretação, os Templos Religiosos de matriz africana vêm sendo interpelados e autuados sob influência e manifestação de setores da sociedade civil que usam indevidamente esta lei para denunciar ao poder público práticas que, no seu ponto de vista, maltratam os animais.
Quem já estudou um pouco de religiões alternativas sabe como funcionam as tais religiões de matriz africana, como a que o Deputado citou em seu texto:
No livro de São Cipriano (Santo da Umbanda ou algo do tipo) uma das “magias” envolve cegar um gato vivo e colocar favas em seus olhos, Ânus e outros orifícios afim de se tornar invisível. Outros livros envolve a retirada dos dentes, patas, e outras partes do corpo de animais.

VERGONHA: DEPUTADOS PASTORES E EMENDAS PARLAMENTARES

O deputado estadual Gilmaci Santos Barbosa não é de hoje, vem prestando enormes favores às santas casas em todo o interior paulista, com polpudas contribuições que rendem retorno eleitoral garantido e muito estranho também. O seu companheiro de partido, deputado federal Antonio Bulhões, de longa data vem usando as emendas parlamentares, inclusive para redutos onde é sabido que sua votação foi quase inexistente ou se ocorreu, foi mínima. Estranho... muito estranho. Na igreja onde ambos se intitulam pastores, sabe-se que o pensamento dominante é o de que as santas casas são apenas nichos católicos de rendimentos duvidosos, onde tradicionalmente os governos estaduais despejam fortunas e não há retorno qualquer, exceto de atender cada vez mais pessoas pobres e manter um circulo vicioso que garante também, eleitores manipuláveis. Então fica a pergunta: pra que auxiliar as santas casas? também soa muito pouco compreensível que muitos parlamentares tenham bloqueado CPIs sobre as santas casas, onde segundo números apurados em relatório de 2009 da comissãpo de apuração dos desvios, os auxílios de custeio e investimento em acréscimo de valores pagos pela produção de serviços pelo SUS é da ordem de R$ 235,8 milhões! Isso mesmo: DUZENTOS E TRINTA E CINCO MILHÕES E OITOCENTOS MIL REAIS... http://issuu.com/jdbittencourt/docs/relat_rio_final_da_cpi_das_santas_casas
Quem quiser confirmar, checar, tá na Web: o relatório é de fácil acesso e basta ser alfabetizado para ler o que ele contém: a demonstração de um enorme rombo nas contas públicas por onde vazam as verbas que NÃO VÃO AO ENCONTRO DAS ENTIDADES FILANTRÓPICAS, MAS SIM AS QUE TROCAM O F POR P! Em 2008, já tinha havido um escândalo ao qual nem se deu muita atenção, porque "patrocinada" a cobertura pelo tal do CQC:
Trata-se dos funcionários de Gilmaci Santos, deputado estadual eleito por Cotia, que têm empregos na prefeitura local. Ou seja, são formalmente funcionários públicos, mas trabalham, mesmo, para o deputado. O caso mais emblemático é o de Sidenilza Brito Carvalho, que deveria ocupar as suas horas no Departamento de Assuntos Religiosos. Mas ninguém a conhece por lá. E olha que não fica só nisso: tem a questão do fechamento de vias públicas que ainda esse mês o STF deu uma enorme canetada CONTRÁRIA (felizmente!) mostrando que é capaz de acabar com a farra de políticos corruptos e sem a menor ética. Na mesma época do "furo" dado pelos rapazes sem-graça que falavam de gente sem vergonha, esse mesmo deputado mantinha assessor na prefeitura de Vargem Grande Paulista para trabalhar na diretoria de licitação e o prefeito aceitava tudo tanto quanto o de Cotia. Essa região Oeste da Grande São Paulo é a prova viva do descaso e do desmando. Prato cheio dos aproveitadores. Quem duvida, vá até o bairro "Chácaras Rincão" no Tijuco Preto. Há apoio para se transformar obairro todo em bolsão para depois "virar" condomínio. Isso se chama Empresa Ilega de Lucros Fáceis para os Fora da Lei. Daí fico a pensar: QUE ABISMO É ESSE ENTRE O QUE SE PREGA EM NOME DO CRISTIANISMO E O QUE REALMENTE SE FAZ? E parece que nada disso é suficiente, porque o parlamentar tem agora o explícito envolvimento com as emendas parlamentares, citado nominalmente por um companheiro do PTB, Roque Barbiére. Cada qual tem um preço, diz o denunciante. Pois é, para Judas foram apenas 30 moedas!
Sandra Paulino e Silva

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/cada-um-tem-um-preco-diz-barbiere-sobre-venda-de-emendas/n1597257384811.html

'Cada um tem um preço', diz Barbiere sobre venda de emendas

Após escândalo de um suposto esquema de venda de emendas, o deputado do PTB comparou atividades dos parlamentares à de um camelô

Deputado Roque Barbiere (PTB-SP) durante entrevista em seu gabinete na Assembleia

Ao retornar pela primeira vez à Assembleia após estourar o escândalo de um suposto esquema de venda de emendas parlamentares na Casa, o deputado Roque Barbiere (PTB) comparou a atividade dos parlamentares à de um camelô. "Isso é igual a camelô. Cada um vende de um jeito". E prosseguiu dizendo que "cada um tem uma maneira, cada um tem um preço".
Barbiere sustentou que, em duas audiências separadas, "há coisa de quatro meses", alertou o secretário de Planejamento, Emanuel Fernandes, e a subsecretária de Assuntos Parlamentares da Casa Civil, Delegada Rose, sobre possíveis irregularidades na destinação de emendas.
"Eu disse pra ele: ‘O dia que eu, Roquinho, destinar R$ 1 milhão pra São José dos Campos, você vai saber que eu vendi, filho. Eu nunca fui pra São José. Nem sei ir’. Viu como é fácil controlar? Não precisa eu ficar dando nomes", relatou Barbiere, que afirmou, em seguida, ver em Emanuel "uma pessoa super-honesta, de integridade acima de qualquer suspeita".
Leia também: Pastor diz que viu 'maço de notas' nas mãos de deputado em SP
O deputado, que é de Birigui, usava São José dos Campos como exemplo por ser a cidade de Emanuel. Na segunda-feira, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que o deputado Gilmaci Santos (PRB) destinou oito emendas parlamentares a municípios do noroeste paulista, onde não tem votos. Todas elas estão dentro do limite de R$ 150 mil dentro do qual não é necessária licitação. Todas eram para pagar a mesma empreiteira.
Mais sobre a denúncia de Barbiere: 30% dos deputados paulistas vendem emendas'

Procuradoria foi alertada sobre denúncia de Barbiere

Deputados paulistas querem saber quais colegas vendem emendas - Oposição tenta convocação de Bruno Covas

Pastor diz que viu 'maço de notas' nas mãos de deputado em SP:

Vi Fabrício entregar nas mãos do deputado José Antonio Bruno (DEM) um maço de notas de R$ 100", afirmou a testemunha C.A.A.V., em depoimento na Corregedoria-Geral da Administração (CGA). As notas de R$ 100 teriam origem em suposto esquema de venda de emendas parlamentares na Assembleia Legislativa de São Paulo, denunciado pelo deputado Roque Barbiere (PTB).
A cena relatada ocorreu em agosto de 2009, enfatiza o depoente, que se identifica como "pastor evangélico autônomo". O depoimento reforça ainda mais a denúncia de Barbiere, segundo quem deputados estaduais paulistas negociam sua cota de verbas no Orçamento do Executivo, por meio das emendas, com prefeitos e empreiteiras.
Ainda conforme o depoente, um homem identificado apenas como "Fabrício" frequentava o gabinete do parlamentar, mas não era funcionário: "Houve uma oportunidade em que Fabrício chegou muito eufórico na sede do gabinete, cumprimentou a todos e entrou direto na sala do deputado", relata.
A porta da sala de Bruno ficou entreaberta. "Então, eu ouvi ele (Fabrício) dizer ao deputado José Antonio Bruno: ?Deputado, tá aqui a emenda?. Ato contínuo eu vi Fabrício entregar nas mãos do deputado um maço..."
Zé Bruno, como é conhecido, exerceu mandato no período 2007-2010. Deixou o Legislativo estadual em março passado. Hoje se dedica à Resgate, sua banda musical. Ele é guitarrista e vocalista. O ex-deputado nega a acusação. "Não faço isso", afirmou.
Porém, ele próprio disse suspeitar que um assessor da Casa identificado apenas como "Cremonesi" participasse de negociações para a venda de emendas.
Sessão com Bruno Covas é cancelada na Assembleia de SP - Governo nega ter sido avisado sobre venda de emendas.

O pivô das acusações dá mostras de ter recuado na intenção de contar quais deputados estariam vendendo emendas. Disse que mandará por escrito, ao conselho de Ética da Assembleia, as suas manifestações, e que não citará nenhum nome.
No entanto, sustenta que poderá contar um malfeito específico ao Ministério Público. Indagado se o caso envolvia parlamentares ou ex-parlamentares, devolveu: "Ambos."

Durante a entrevista, de meia hora, Barbiere afirmou que a prática de venda de emendas é muito antiga na Casa. "Estou contando histórias de 20 anos. Tem gente até que já morreu".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

As NOVAS emendas:

Paulo Saldaña, de O Estado de S.Paulo

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) negou neste sábado, 15, que deputados federais da bancada paulista aliados a seu governo apresentem emendas ao Orçamento do Estado. "Os deputados federais têm emenda na esfera federal e fazem indicações no âmbito federal e estadual. Vão no ministério, fazem pedido para o seu Estado e região, vêm nas secretarias do governo, indicam dentro dos programas do governo. Podem ser atendidos ou não. Mas não é emenda parlamentar. Emenda são só os deputados estaduais", afirmou. Alckmin promete dar 'transparência' às emendas. Barbiere diz que levará a promotor denúncia de negociação de emendas.

Empreiteira centraliza verbas de parlamentar

Entenda o trâmite das emendas parlamentares
José Patrício / AE - 11/10/11

Alckmin negou que aliados apresentem emendasReportagem do Estado publicada ontem revelou a existência de acordo político, confirmado por prefeitos e integrantes da base aliada do governo, que garante a parlamentares federais a liberação de emendas no Orçamento estadual.
Para Alckmin, a prática não se configura como emenda e não é possível dar transparência a essas indicações políticas, divulgando-as detalhadamente.
"Às vezes tem uma obra de estrada vicinal e tem pedido de prefeito, deputados federais, estaduais, de vereador, secretários. É normal, é a luta política. Discutir o Orçamento é isso", afirmou Alckmin ao ser questionado sobre a possibilidade de dar publicidade à destinação de recursos com essa característica.
Oficialmente, os congressistas só podem fazer emendas ao Orçamento da União, no qual têm cota de R$ 13 milhões. Como deputados federais da bancada paulista do PSDB, DEM e PPS, porém, têm dificuldades de emplacar emendas no Orçamento da União por serem da oposição, se utilizam de indicações nas contas do Estado.
A declaração do governador reafirma posição divulgada à reportagem do Estado pela Casa Civil. A pasta afirmara que as "sugestões" feitas pelos parlamentares federais são encaminhadas da mesma forma que aquelas apresentadas por prefeitos e associações representativas da sociedade civil.
Quatro deputados da base aliada ao governador afirmaram à reportagem, sob garantia de anonimato, que o governo paulista concedeu, entre 2007 e 2010, emendas de R$ 2 milhões (a mesma cota reservada aos deputados estaduais) a esses deputados federais.

Tsc, tsc, tsc... Geraldo? ô Geraldo? vc não toma jeito mesmo, não? De tanto vc mentir, seu nariz já tá encompridando, olha só:



 É A IMPRENSA... TÁ TUDO REGISTRADINHO, OLHA SÓ:
















sexta-feira, 14 de outubro de 2011

DOIS OFICIAIS DA PM DE EMBU DAS ARTES SÃO EXPULSOS

CAROS LEITORES.

Depois de alguns dias trocando mensagens sobre uma postagem, que estava sob esse título, resolvi por bem e pelo bem dos próprios envolvidos, que fosse SUPRIMIDA.

Hoje, 6 de fevereiro de 2013, RETIRO OS NOMES DOS ENVOLVIDOS QUE AINDA ESTÃO LUTANDO PELO RESPEITO AO DIREITO DE AMPLA DEFESA, pelo respeito que sentiram na própria pele, sua antiga Corporação não lhes facultou, tampouco a Corte que de "justiça" só tem o nome institucional.

Por esses dias se fará grande solenidade com pompa e circunstância e espero que meus compromissos não me obriguem a passar sequer no quarteirão, pois o cheiro de enxofre me revolve o estômago...

Até hoje e desde a criação do Blog em JULHO DE 2008 com a postagem sobre os CORONÉIS RECOLHEDORES DE PROPINA DE PUTEIRO, este é o segundo caso de supressão espontânea de postagem, sendo que o primeiro, me foi pedido que fosse suprimido o nome de um advogado que teve a coragem de enfrentar a CAIXA PRETA do Judiciário.

CONFIO QUE A MALDITA AINDA VAI SER ARROMBADA, PORQUE SE DEPENDER DE AUTORIDADES CONSTITUÍDAS NO ESTADO, AINDA VAMOS TER MUITO ZORRO QUERENDO PRENDER É O SARGENTO GARCIA, conforme disse a impecável Ministra ELIANA CALMON.

Deixemos que os Oficiais provem sua inocência (ou não). 

A vida segue seu curso, e os agressores envolvidos em crimes que considero gravíssimos, podem ter conseguido -- com ou sem o pinto (sem trocadilho, gente...tô falando do boca-torta) -- livrarem-se de atenção indesejável durante algum tempo.

Chegará o dia, porém, que deverão se olhar no espelho. Nesse dia, quando o reflexo das marcas pesadas e sombrias da alma lhes mostrar quem verdadeiramente são, vão tentar fugir de si mesmos, sem sucesso.

Os outros, vão tocar suas atividades, quem sabe? até melhor do que se estivessem dentro de uma corporação cujo tamanho maior não é de integrantes, mas de vergonha, dor, sofrimento e culpa, por tantas desgraças em nosso Estado.

Pêsames, Alckmin, vc e seus asseclas, ROTarianos ou ROTos de princípios morais, estão conseguindo destruir a Polícia Militar.

Eu tenho um PORSCHE!

Já dizia a sempre querida e inesquecível Elis Regina: "Tá cada vez mais down the high society! down, down, down the high society...". Aqui não se trata de avaliar se o sujeito tem sucesso e êxito nos negócios e se o carro dele é de luxo ou popular... TODOS que transitam em veículso, tem regras a respeitar. Até parece ooutro lado da moeda daquele ridículo repóter da Globo no RS falando que tem pobre com carro atrapalhando o trânsito, culpa do governo que possibilitou a esse mesmo pobre ter um carro! Aliás, tão bem feito o pé na bunda que ele tomou, depois de tabalhar 30 anos na emissora... Trata-se da verdadeira quebra-de-galho que obviamente aconteceu porque ele até tropeça naquele andar típico do bêbado, na hora de acenar para dentro de uma das salas do plantão da delegacia, agradecendo. Deve ser aquele tratamento exemplar que os policiais devem ter dispensado também às demais pessoas que foram, por ele, envolvidas e que ele, motorista hiperatencioso, nem sequer percebeu ter atingido. Mamado, emboletado, cheirado, zuado... qual seria o adjetivo mais propício para o caso? De todo modo, não vai dar em nada, sabe-se, por antecedência. Afinal ele vem de família com renome (ui, que nojo, como lembra os paulsitas de 400 anos...), tem dinheiro, é dono de boate, temum porsche... é parente de policial, de  Alguém vai levar um troco legal nesse história, até que acabe. O que me consola é saber que esses fdp acabam quase sempre, com uma bala na cabeça num cruzamento qualquer, ou despedaçados no asfalto, ou na cama de algum sírio-libanês, com câncer. Estou sendo muito dura? oh... que pena se vc acha isso, eu apenas tenho para mim, que cada um tem da vida o que merece! inclusive esses mauricinhos/patricinhas que nada mais são do que vampiros sociais, maioria das vezes, criaturas abjetas que não se conformam em ver o país crescendo a olhos vistos e os "pobres" também terem voz e vez.
Sandra A Paulino e Silva




quarta-feira, 12 de outubro de 2011
Um bem-sucedido empresário embriagado, cidadãos comuns e a galhofa da galera high society

O bem-sucedido empresário Michel Saad



Por DiAfonso
Personagens: um bem-sucedido empresário, um cidadão comum, uma cidadã comum e a galera da high society.
Papéis cênicos:
um bem-sucedido empresário - Enche a cara de bebida na noite de São Paulo e resolve voltar para casa guiando seu Porsche em alta velocidade. Com isso, causa dois acidentes, um deles com vítima. É perseguido, denunciado à polícia e levado para interrogatório. Faz as declarações de praxe [aquelas cheias de cinismo]. Vai responder pelos crimes de omissão de socorro, fuga do local do acidente, lesão corporal e passará por uma averiguação de embriaguez. Não tem a carteira apreendida.

um cidadão comum - Dirige seu carro [não é um Porsche, nem qualquer outro carro de alto luxo] e, a certa altura de seu trajeto, tem seu veículo colidido pelo Porsche do bem-sucedido [e embriagado] empresário. Após a colisão, sai em perseguição ao condutor do Porsche. Consegue identificar onde o bem-sucedido empresário reside, liga para a polícia e faz as acusações cabíveis.

uma cidadã comum - Trafega com seu carro [não é um Porsche] na direção contrária a do bem-sucedido empresário e a do cidadão comum. Desvia do Porsche, choca-se com um poste e não recebe socorro do seu agressor [o bem-sucedido empresário]. Tem a solidariedade do cidadão comum que persegue o Porsche e denuncia o condutor à polícia. A cidadã comum sofre fraturas na costela, mas passa bem.

a galera high society - Zomba do acidente, presta "solidariedade" ao bem-sucedido empresário, reforçando o papel de uma elite que acha que tudo pode, inclusive, causar acidentes [pouco importando se haja vítimas fatais ou não]. Destila seu discurso infame e cheio de galhofa.

Fala da galera high society:

Paulo Henrique Beyruthe e problema dele se tive 0 ou 1000 por hora, vamos cuidar da nossas vidas que ficar dando pitacos nas dos outros !!!

sexta às 19:43 · 2 pessoas

Marisa Badra Estou c/ vc sp!!!! Conhecendo vc como conheço tenho certeza se tivesse percebido algodão teria parado e ajudado! Está na moda perseguir donos de porsche. O q vale é a sua consciencia. Bjs

sexta às 19:44 · 2 pessoas

Michel Saad obrigado pela forca gente ! o importante e q ninguem machucou.…acontece…

sexta às 19:47 · 7 pessoas

Giselly Allure Powww cê, tava “bem bonitão” na tv! rs… Bincadeira! Se precisar de algo, estamos ai! Fica bem! Bjuxxxx

sexta às 19:48 · 1 pessoa

Van Aloi A impressão que da, eh que quem tem Porsche hoje em dia, se tornou uma ameaça no trânsito, se fosse qualquer outro carro popular nao viraria noticia… Ridículo isso… Bjs

sexta às 20:07 · 2 pessoas

Uafah Majdoub Eh q vc eh noticia

sexta às 20:24

Irene Maria Giobbi Dear ate quando voce rala num carro voce da Ibope !

sexta às 20:31

Yasmin Pastore Abdalla Today’s Newspaper Wraps Tomorrow’s Fish, mas pelo jeito nem pra isto serve, recalque de jornalista de quinta.

Yasmin Pastore Abdalla Owww Bruna, não entendi a relação da bebida com um acidente em plena luz do dia. Mas gostaria mesmo de saber pq vc não curte o chat do FB para externar sua preocupação, né?

sexta às 21:08

Vinny Diniz Amigo, que bom que vc está bem… Infelizmente isso ocorre pq vc estava a frente de um porsche… se fosse um carro simples, duvido que estariam fazendo tanto barulho.. virar a pg vc eh maior do que isso… abs !!!

sexta às 21:43 · 2 pessoas

Juliana Casellato infelizmente eles só noticiam quem tem carro importado, agora os milhões de carros populares que batem e causam acidentes ninguém fala…como já disse Ronaldo (fenômeno), no Brasil ter carro importado, melhorar de vida causa revolta nas pessoas (na minha opinião inveja mesmo). Inveja pura…

sexta às 23:54 · 1 pessoa

Paula Regina Guerreiro Mansur michel…anda de fuka agora…ta lokooo viu!!agora….ng pode sair de porche querido…que vc ja ta violando a invéja..kkkk

sábado às 16:18 · 2 pessoas

Dado Garibaldi Ae michel meu apoio, acidentes acontecem com qualquer um, é da vida, esse alarde é só pq o carro é de luxo, abs man!

Regiane Oliveira HOLA MEU QUERIDO FICO FELIZ QUE ESTA TUDO BEM COM VC…………ISSO E PURA INVEJA!!!! SAUDADE.…………..TE ADORO MUUUUITO!!! BJOS


Esse "teatrinho" não é ficção. É mais real do que se possa imaginar
http://profdiafonso.blogspot.com/2011/10/um-bem-sucedido-empresario-embriagado.html
 
 
 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Brasil extradita hoje militar acusado de massacre na Argentina

Pois é... já dizia minha avó que o lobo perde o pelo mas não o vício  e ela estava certa: o sujeito acostumado a mandar e ser obedecido , se "esqueceu" que tinha "perdido a majestade", embora já não fosse "rei" há muito tempo. Lembro-me muito bem da fuzarca lá no RJ, no final de 2008, noticiada no ZH pq ele, embora estivesse muito tranquilo, certo de que não haveria responsabilização por seus atos, usava nome falso e não andava com documento de identidade, obviamente para se "garantir". E, se é verdade que ele entende que nada deve, nada fez de errado, pq o nome falso? pq a falta de documento? Enfim, agora vai embora. E já vai tarde.

Sandra Paulino


Plantão de Polícia - ZERO HORA - 17/09/2008 - 20h20min

Ex-major argentino acusado de massacre durante a ditadura é preso no Rio

Norberto Raul Tozzo fugiu para o Brasil, escapando do pedido de prisão feito em 2004

A Interpol prendeu nesta quarta-feira o ex-major do Exército argentino Norberto Raul Tozzo, acusado de ter comandado, em 1976, o seqüestro e assassinato de 22 pessoas que faziam parte do movimento de oposição à ditadura militar na Argentina. Na época, o Exército informou que a chacina, conhecida como o Massacre de Margarita Belém, era resultado de um enfrentamento entre grupos subversivos rivais.
Em 2004 o governo argentino pediu a prisão de 10 militares supostamente envolvidos com os assassinatos, mas Norberto Raul conseguiu fugir para o Brasil. De acordo com o chefe da representação regional da Interpol, delegado Paulo Ricardo Oliveira da Silva, o ex-major foi preso em um hotel de Ipanema, na zona sul da cidade, onde se hospedava com nome falso e se encontrava sem identidade.
O delegado diz ainda que Norberto Raul demonstrou tranqüilidade no momento da prisão.
— Ele se mostrou bastante calmo, dizendo que na época do fato ele apenas cumpria ordens e que as pessoas que foram mortas eram guerrilheiros — disse o delegado.
O ex-militar argentino será levado para o presídio Ary Franco, onde vai aguardar o término do processo de extradição conduzido Supremo Tribunal Federal (STF). Na Argentina, ele deve responder pelo crime de genocídio.

AGÊNCIA BRASIL


Ex-major foi preso em um hotel de Ipanema, na zona sul do Rio

Foto:Antonio Lacerda, EFE
Divulgação/Polícia Federal RJ
ARGENTINO QUER "IMITAR" BATTISTI

O Estado de S. Paulo - 17/01/2009
Ex-militar é acusado da morte de 22 presos políticos em 1976.
RIO - A concessão de refúgio político ao italiano Cesare Battisti, ex-militante de esquerda, levou o advogado Carlos Augusto Gonçalves de Souza a rever a sua estratégia na defesa do ex-major argentino Norberto Raul Tozzo, que aguarda preso o julgamento da sua extradição.
Inicialmente, Souza preferiu não recorrer ao Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), encarregado de analisar os pedidos de refúgio, pois isso paralisaria o julgamento da extradição no Supremo Tribunal Federal (STF), mantendo o cliente preso no Rio e longe da família.
O advogado vinha apostando na decisão do STF, que, por tradição, não concede a extradição para criminosos políticos. Seu cliente é acusado pela morte de presos políticos na Argentina, nos anos 90. No julgamento do STF, porém, não há praticamente recurso, enquanto a decisão do Conare pode ser contestada junto ao ministro da Justiça, como ocorreu com Battisti.
Segundo Souza, Tozzo foi absolvido em um primeiro julgamento, depois anulado. Foi preso em 2005, quando ganhou habeas corpus. Depois, segundo seu defensor, "o juiz foi afastado do caso por pressões políticas e um novo mandado de prisão foi expedido". Ele então fugiu para o Brasil.

O ex-major foi um dos 34 estrangeiros presos em 2008 pelos agentes federais lotados na Interpol do Brasil, atendendo aos pedidos de prisão para extradição expedidos pelo STF. Os agentes vigiaram seus familiares e capturaram o fugitivo em um hotel de Ipanema, no Rio, onde se identificara como Luiz, para se hospedar com a esposa.
CHOQUE DE VERSÕES
O argentino era primeiro-tenente em 1976 quando conduzia um grupo de presos político. Na sua versão, os militares foram surpreendidos por um grupo rebelde e, no confronto, morreram os 13 presos e dois rebeldes. Nenhum militar ficou ferido. Na versão do governo, houve assassinato de 22 presos. Para descaracterizar o crime político, o governo argentino imputa a acusação de homicídio qualificado.
O advogado Souza, apesar de entender que Tozzo preenche os requisitos de criminoso político, não tem como certo que ele receba o refúgio, como ocorreu com Battisti, por se tratar de um ex-militar.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

DESDE QUE NÃO ATRAPALHE O QUÊ CORONEL CAMILO?

É sempre a mesma coisa... não muda. A mudança terá de vir do lado externo pq isso aqui é sistema entrópico e como tal, se alimenta do que excreta. E o comando geral ainda tem a audácia de se esconder atrás dessa desculpa mais que esfarrapada: não vamos falar para não atrapalhar as investigações... que investigações? aquelas que estavam a seu cargo e vc não fez? por exemplo no caso de Embu, da invasão de residência na calada da noite, sem mandado, sem nada e que também deu em nada? ou aquela que deveria esclarecer como foi que o preso ZULU morreu no CDP de Itapecerica e ninguém fez nada

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,coquetel-da-morte-mata-3-presos-emcdp,243819,0.htm

apenas para não apontar o Oficial que escoltou os PMs presos até o RG e na volta deu uma passadinha para ver e ouvir certas reclamações que punham todo o sistema em risco? E o "DANI" rodri-futri-politi-queiro? não tem vergonha de assinar um IPM que liga nada a lugar nenhum em termos de "investigação"? é isso que vc, como cmt da maior força auxiliar em termos de segurança pública chama de investigação? por falar em investigação, coronel, o que foi feito com a denúncia de um sargento, de que seus superiores, como o subcmt de btl da área aeroportuária paulista, dão "premiação" para quem matar mais? NADA? e o pior: o sujeito tem histórico de mortes saindo por todos os buracos, LITERALMENTE! e agora, coronel? a meleca está esparramada: MUITOS OUTROS POLICIAIS MILITARES VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR E VÃO FALAR! Se esse PM morrer, vc vai ter que suportar o peso da sua própria culpa, por ser tão incapaz de controlar esse estado de coisas, que aliás, só fez incentivar. Não diga que não sabe... esse máscara não cabe na cara de ninguém. Agora até mesmo o TJ de São Paulo decretou a prisão de integrantes da ROTA que mataram um civil na porta de sua casa, provocando reação de mais de 100 pessoas, entre vizinhos e outros indignados. E pior: muitos desses casos, como os de caixas eletrônicos estourados e de máfia de caça-níqueis, até mesmo envolvendo integrantes do Oficialato que CALAM AS TESTEMUNHAS MATANDO-AS OU OBRIGANDO-AS A BEBER BEBIDA LETAL ("GATORADE") ficam ocultos sob "areia de gato" e JAMAIS vem à tona, até porque, quem deveria apurar não apura e os que se encontram na função de processo/julgamento, nada mais são do que "bonecos" manipulados pelo sistema.  E os comandos de área como CPA/M-8 e CPA/M-10, nada? E do 42BPM/M, aliás, o batalhão onde estava o Sd NASCIMENTO? ninguém vai dizer nada? Vc não vai dizer nada? não? só que não quer atrapalhar as investigações? ah,bom... então tá! a quem vcs estão enganando? a si mesmos? pois estão sós!
O que me consola é que muitos desses "bonecos" já estiveram literalmente "nas mãos" do mesmo sistema e ainda nutro a esperança de que despertem e percebam que o curso da vida, regida pelo próprio Universo (não pelo tal G.A.D.U a quem servem com tanta dedicação) se encarrega de todos os que se desviam, mostrando-lhe cenário desalentador. Acordem, suas antas! percebam que a luta pela vida e pela liberdade é que resume o ideal maior. O noticiário de menos de uma semana mostra que a população, os órgãos de imprensa e principalmente o governo federal já percebeu que há graves fraudes no que deveria ser ação constitucional e que todo aquele que ouse desafiar essa perversa engrenagem, morre!
Sandra A Paulino e Silva

SP: cresce nº de mortes em confronto envolvendo homens da Rota


07 de outubro de 2011 • 06h25 Comentários

Os casos de resistência seguida de morte envolvendo homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) aumentaram no primeiro semestre deste ano na capital e Grande São Paulo. Dados da Ouvidoria da Polícia mostram que foram 40 ocorrências até junho deste ano, contra 36 em igual período de 2010. Em 2009 foram 21. Considerando todas as unidades da Polícia Militar, o número de casos caiu. Com isso, porcentualmente, a participação dos homens da Rota nas mortes em confronto subiu de 16,9% do total de casos em 2010 para 21,1% este ano. Em 2009 era de 10,4%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Para o ouvidor Luiz Gonzaga Dantas, que considera o número preocupante, a Rota precisa adotar um caráter mais civil e respeitar os direitos humanos. Gonzaga diz que está trabalhando para trazer transparência para as ocorrências de resistência. Segundo ele, informações que chegam para a Ouvidoria nem sempre indicam confronto. Por essa razão, ele defende que, em vez de "resistência", os boletins de ocorrência registrem as mortes como homicídio. Se for comprovado que não houve excesso, é possível pedir arquivamento do processo. O ouvidor também defende que o socorro do suspeito seja feito pelo Samu e não pela equipe envolvida. "Isso fará o Estado ter mais transparência e os policiais serão ouvidos no local da ocorrência", explica. Outro fator, segundo ele, é que isso evitaria que os policiais façam as chamadas "voltinhas" com o baleado até a chegada ao hospital, como relatam algumas testemunhas de casos.

Dantas, pára de mentir, vc sabe que ninguém mais acredita no que vc fala, o seu cinismo exala a léguas de distância, todos sabem que vc vaza informação para os denunciados... por que SÓ AGORA, COINCIDENTEMENTE, DEPOIS DE 29 DE AGOSTO, DE UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALESP, foi que vc adotou esse discurso totalmente improvável na prática, de dizer que a RITA mata, que tem que adotar postura mais civil, que há excessos e que nem sempre indicam confronto as ocorrências de "resistência seguida de morte". Quanta estupidez... vc joga pra torcida! vc sabe que nem mesmo existe essa tal de resistência seguida de morte, isso nem é figura jurídica, isso é só para o majura que recebe a ocorrência, "aliviar" pros maus coxinha... É ou não é?

05/10/2011 19h20 - Atualizado em 05/10/2011 19h32
PMs são presos suspeitos de explodir caixas eletrônicos em SP
Policiais escolhiam alvos e garantiam a segurança da quadrilha nas ações.
No armário de um deles, Corregedoria encontrou banana de dinamite.
Do G1 SP
A polícia prendeu nesta quarta-feira (5) dois soldados da Polícia Militar suspeitos de envolvimento na explosão de caixas eletrônicos. Gravações telefônicas também mostram que os policiais militares escolhiam os alvos e até garantiam a segurança da quadrilha durante os assaltos.

No armário de um dos soldados, a Corregedoria da Polícia Militar encontrou uma banana de dinamite. Os dois policiais tiraram férias no mês passado, logo depois que policiais de Guarulhos, na Grande São Paulo, prenderam uma quadrilha que explodia caixas eletrônicos com a ajuda de um técnico em explosivos.

Criminosos explodem caixa eletrônico em Jundiaí, SP Suspeito de explodir e furtar caixas eletrônicos é preso em SP Polícia procura 8 suspeitos de roubo a caixas eletrônicos na Grande SP Os dois policiais trabalhavam em um batalhão em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Eles foram descobertos durante a investigação. Um deles era vizinho de um dos ladrões e falava com ele por telefone.
Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça mostram a intimidade entre o criminoso e um dos soldados preso.
A quadrilha queria explodir um caixa na Cidade Tiradentes, também na Zona Leste de São Paulo. O alvo foi escolhido por outro policial ainda não identificado.
Segundo a polícia, os dois PMs presos participaram de pelo menos dois ataques a caixas eletrônicos



Oito policiais são acusados de 2 execuções em SP
30 de setembro de 2011 • 09h42 • atualizado às 09h47

A corregedoria da Polícia Militar prendeu quatro integrantes das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) acusados de fraudar dois casos de resistência seguida de morte em São Paulo e o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu a prisão preventiva de outros quatros policiais de um batalhão da capital. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Os policiais da Rota foram presos sob a acusação de executar, na terça-feira, o trabalhador autônomo Paulo Alberto de Oliveira Jesus. Pela versão dos policiais, eles teriam recebido uma denúncia anônima de que Jesus estaria guardando armas usadas em um roubo de carga em sua casa, em Osasco, na Grande São Paulo. A denúncia teria sido uma fraude montada pelos policiais. Já os outros policias, denunciados pelo DHPP, teriam simulado um tiroteio para justificar a morte de um homem.
Atualizado em quinta-feira, 29 de setembro de 2011 - 22h13

PMs da Rota são detidos em SP


Os policiais são investigados por morte suspeita em confronto



Quatro policiais da Rota foram detidos administrativamente na Corregedoria da Polícia Militar. Os agentes estão sendo investigados pela morte de um homem em confronto na última terça-feira, em Osasco, na Grande São Paulo.

Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus não teria sido morto em um tiroteio, como disseram os policiais. Na noite de ontem, moradores fizeram um protesto pela morte do jovem e colocaram fogo em ônibus no bairro de Pirituba, zona norte da capital, divisa com a cidade de Osasco.

De acordo com a assessoria da Polícia Militar, todos os fatos novos sobre as investigações serão levados ao conhecimento da sociedade imediatamente, desde que não atrapalhem os procedimentos investigatórios.



_______________________________
29/09/2011 às 08h08min - Atualizada em 29/09/2011 às 08h08min


Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)


Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro.

O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou em confronto com a Polícia Militar. Segundo a PM, ele foi morto anteontem, no corredor de sua casa, ao atirar contra quatro PMs da Rota, espécie de tropa especial da PM. Para familiares e conhecidos de Paulo, a polícia matou um "inocente". Nenhum policial ficou ferido na ação.


A PM diz que foi até o local checar uma informação que apontava Paulo como suspeito de integrar uma quadrilha de ladrões de carga.


Os PMs da Rota afirmaram que receberam a informação de que ele guardava as armas usadas em um assalto ocorrido no dia 11. Dentro da casa, os policiais disseram que encontraram um carregador com 18 munições de pistola .380 e 31 de fuzil calibre .223.


Duas testemunhas ouvidas pelo DHPP (departamento de homicídios) negaram que houve enfrentamento entre os PMs e Paulo, que não tinha passagens pela polícia.


O pai dele, Francisco Oliveira de Jesus, 52, diz que o filho foi baleado quatro vezes no peito quando estava de joelhos. Ele negou que o representante comercial, que era casado e pai de uma menina de seis anos, estivesse armado.

A Corregedoria da PM e o DHPP também investigam o sumiço de R$ 900 que estavam com Paulo. O dinheiro era para pagar a parcela de um carro usado por ele para trabalhar, diz Francisco.


A família afirma ainda que os PMs o levaram para um hospital distante do bairro, ignorando um pronto-socorro que fica próximo.
OUTRO LADO

Os quatro PMs da Rota envolvidos no caso disseram à Polícia Civil que foram atacados primeiro e, ao revidar, atingiram o suspeito.


As polícias Civil e Militar não divulgaram a identidade dos PMs, que continuam trabalhando. O tenente-coronel Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, comandante da Rota, foi procurado pela reportagem, mas não foi localizado.

O Comando-Geral da PM informou que "o confronto é investigado"e que fatos novos sobre o caso serão "levados ao conhecimento da sociedade, desde que não atrapalhem as apurações".

___________________________

Cobertura completa Comando da PM afasta policiais envolvidos em morte de autônomo em ...


O Globo - ‎há 3 horas‎Polícia investiga morte de rapaz baleado pela Rota em Osasco

Cobertura completa Comando da PM afasta policiais envolvidos em morte de autônomo em ...


O Globo - ‎há 3 horas‎Polícia investiga morte de rapaz baleado pela Rota em Osasco

G1.com.br - ‎há 7 horas‎Homem é preso após nova manifestação

R7 - ‎há 7 horas‎

Um homem que participou dos protestos contra a morte Paulo Alberto de Oliveira, de 24 anos, supostamente executado nesta terça-feira (27) por policiais da Rota (Ronda Ostensivas Tobias Aguiar), foi preso nesta quarta-feira (28) suspeito de ter ateado ... Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)

Jornal Floripa - ‎há 8 horas‎

Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro. O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou ... Assassinato gera protesto em Osasco

Diário de S.Paulo - ‎há 18 horas‎

Manifestantes queimaram pneus em vias do bairro. Muros foram pichados com a frase: 'a Rota matou um inocente' Os moradores do Jardim Elvira, em Osasco, Grande São Paulo, estão de luto. Na tarde de terça-feira, o representante comercial Paulo Alberto ... Grupo protesta contra a PM após morte de suspeito em Osasco (SP)

PlanetaOsasco.com - ‎28/09/2011‎

Moradores da região do bairro Jardim Elvira, em Osasco (Grande São Paulo), realizam na tarde desta quarta-feira um protesto contra uma ação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, da PM) que resultou na morte de um suspeito de roubo de cargas ... Moradores de Osasco fazem protesto contra morte em confronto com Rota

G1.com.br - ‎28/09/2011‎Homem é morto por PMs e moradores fazem protesto

Diário do Grande ABC - ‎há 22 horas‎

Cerca de 30 moradores do Jardim Elvira, em Osasco, na Grande São Paulo, realizam protesto na Rua João Florêncio Fontesna nesta tarde de quarta-feira. Segundo a Polícia Militar, o motivo da manifestação é a morte de um morador, baleado por policiais da ...


__________________________

G1.com.br - ‎há 7 horas‎Homem é preso após nova manifestação

R7 - ‎há 7 horas‎

Um homem que participou dos protestos contra a morte Paulo Alberto de Oliveira, de 24 anos, supostamente executado nesta terça-feira (27) por policiais da Rota (Ronda Ostensivas Tobias Aguiar), foi preso nesta quarta-feira (28) suspeito de ter ateado ... Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)
__________________________________
Jornal Floripa - ‎há 8 horas‎

Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro. O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou ... Assassinato gera protesto em Osasco

Diário de S.Paulo - ‎há 18 horas‎

Manifestantes queimaram pneus em vias do bairro. Muros foram pichados com a frase: 'a Rota matou um inocente' Os moradores do Jardim Elvira, em Osasco, Grande São Paulo, estão de luto. Na tarde de terça-feira, o representante comercial Paulo Alberto ... Grupo protesta contra a PM após morte de suspeito em Osasco (SP)

PlanetaOsasco.com - ‎28/09/2011‎

Moradores da região do bairro Jardim Elvira, em Osasco (Grande São Paulo), realizam na tarde desta quarta-feira um protesto contra uma ação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, da PM) que resultou na morte de um suspeito de roubo de cargas ... Moradores de Osasco fazem protesto contra morte em confronto com Rota

G1.com.br - ‎28/09/2011‎Homem é morto por PMs e moradores fazem protesto

Diário do Grande ABC - ‎há 22 horas‎

Cerca de 30 moradores do Jardim Elvira, em Osasco, na Grande São Paulo, realizam protesto na Rua João Florêncio Fontesna nesta tarde de quarta-feira. Segundo a Polícia Militar, o motivo da manifestação é a morte de um morador, baleado por policiais da ...http://extra.globo.com/noticias/brasil/comando-da-pm-afasta-policiais-envolvidos-em-morte-de-autonomo-em-osasco-sp-2671636.html

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

ACABOU O LUTO. AGORA É LUTA!

O feminino é forte. Por isso, transformo o LUTO EM LUTA. Sempre foi assim, desde que o mundo é mundo. E bastou que uma mulher determinada assumisse a presidência do país, para, em poucos meses, a reação que já se desenhava no segundo turno da eleição que a fez vitoriosa, novamente se levantasse. Uns dizem que foi a maçonaria, outras que é a quadrilha de sempre e aqui não falamos em festa junina, bom que se esclareça. O fato é que ela também escolheu muito bem as colaboradoras, uma delas, a que usa óculos e que segundo alguns policiais paulistas frustrados e descontentes, sem eles (os óculos) ela não consegue achar nem o caminho de casa. Pode ser, mas se isso acontecer, não se preocupem estes que o grifado ressalta: HAVERÁ MUITAS MÃOS A LHE AJUDAR A ENCONTRAR O CAMINHO. Eu mesma emprestarei as minhas. Por enquanto, ela está MOSTRANDO O CAMINHO PRA VOCÊS! E o caminho é a cadeia. Isso mesmo: CA-DEI-A. Basta ver o noticiário: agora é o Tribunal de Justiça paulista quem decreta prisões e manda para cadeias, os policiais que insistem em matar e depois "arrumar" a cena do crime, ao seu belprazer. Verdade que nem todos agem assim. Mas é preciso lutar para que a normalidade e legalidade seja efetivamente obrigação e principalmente CONDUTA de todos. Por enquanto, sabemos que até quem deveria dar o exemplo (que historicamente vem de cima) não dá e ainda pior: mente. E para que a mentira não prevaleça e para colaborar no movimento de que NUNCA MAIS ACONTEÇA, é preciso que se lute e haja isenção das investigações das mortes produzidas pela PM.
Ora, qualquer ingenuidade à parte, todos sabem que a morte do Sd PM NASCIMENTO, do 42BPM/M aconteceu porque ele denunciou seu comandante (DESDE 2006, NO EMBU DAS ARTES QUANDO PRENDEU COMPANHEIROS DE FARDA EM FLAGRANTE DE ROUBO DE CARGA). LOGO, NÃO PODE TER SIDO JAMAIS, EM TEMPO ALGUM, ENVOLVIMENTO DELE COM OU CONTRA TRAFICANTES DO BAIRRO ONDE NASCEU, CRESCEU E SEMPRE SE MOSTROU TAL E QUAL ERA: UM POLICIAL COMPROMETIDO COM SUA CORPORAÇÃO! Seus pais, embora vitimizados e criminalizados como todos os que moram em favela, ou, pelo neologismo hipócrita "COMUNIDADE", que não passa de jogo semântico para evitar ofender os que moram mal e vivem debaixo de constante violência PRODUZIDA (que é aquela que o Estado usa como controle social), sempre foram trabalhadores e lhe deram, dentro do que é possível dar a um filho, o melhor. JULIO, como era conhecido na vizinhança, composta de amigos de décadas e parentes (como todo nordestino, rodeado de tios, primos e agregados), era um sujeito boa praça, bom filho, irmão, cunhado, sobrinho, neto, primo; brincalhão, que lavava o carro, na companhia de um menino de 8/9 anos, que ele chegou a empurrar com suas mãos, para não ser alvejado, quando percebeu que ia morrer, tamanha surpresa ao ver dois garotos franzinos, descendo da moto e prontos pra atirar... Esses garotos foram cooptados, claro... todos sabem como é... eu sei que comigo foi um vizinho de mais de 15 anos que nunca tinha "dado ocorrência", até o dia em que, dependente químico e seduzido pela oferta de míseros 50 reais, resolveu golpear a mim e ao marido com um facão. Assim, do nada. E a polícia não se interessou por nada, passados já quase ano e meio do ataque. Exceto, claro, nos criminalizar e dizer que fomos nós, as vítimas, os culpados pelo (in)compreensível ataque.
Agora, também com o Sd NASCIMENTO se dá o mesmo. A polícia nem mesmo se dá ao respeito de encontrar desculpa um pouco mais convincente, não tão esfarrapada! Corre, já, nas calçadas, a história de que ele teria entregue aos companheiros de farda, a descrição de um garoto, menor, que seria vizinho da mesma rua, cerca de 50 metros de sua própria casa, porque estaria portando certa quantidade de drogas. Pior: seria filho de uma escrivã de polícia da delegacia de Cotia. Mais improvável ainda: o garoto teria sido atropelado, depois de "escapar" das mãos de policiais militares que o haviam detido, todos, obviamente, treinados e muito mais capacitados do que ele, menor e infrator, tanto física como emocionalmente. A completar o quadro da mentira, um aviso, esse verdadeiro, vindo de qualquer "Iscariotes" escalado para assustar a família: espalhando a notícia daquilo que, de verdade, era já a sentença de morte.
Ora, "Senhores": embora eu já tivesse saído de circulação, porque no meio em que se coligem informações havia chegado a bom tempo a notícia de que seria o próximo alvo, durante o velório do PM, chegou para a família a justificativa de alguém que vive do tráfico de drogas, de que ninguém do morro do macaco tinha nada com o assassinato.
Ao contrário, um certo indivíduo chegou a mandar condolências à família, lembrando a infância partilhada com o amigo, agora morto, e que na estrada da vida, tinha tomado rumo supostamente mais feliz. Sim, supostamente, porque ele que era do lado da lei, estava morto.
Como, em sã consciência negar crédito ao vizinho, mesmo que ele seja "do tráfico" se ele sempre se comportou bem socialmente. Longe de justificar ou aceitar que um traficante tenha escrúpulos, porque sua própria conduta nega isso. Mas o que dizer daqueles que apesar de enverganharem impecável uniforme, formam guangues, prometem mal, reunem assassinos em clubes, participam da divisão dos despojos dos "criminosos" principalmente provenientes de estouros de caixas eletrônicos e amaldiçoadas maquininhas de caça-níqueis que tanto infelicitam a sociedade e ainda posam de boa gente?
Eu tenho asco de vocês todos!
Foi essa raiva que me animou a iniciar essa luta e saibam: não estou sozinha.
Acabou o luto. Agora é luta!

Sandra A Paulino e Silva.

 COMISSÕES / DIREITOS HUMANOS


04/10/2011 - 16h31

Integrantes de movimentos sociais denunciam atentados

Várias denúncias de atentados contra integrantes de movimentos sociais foram feitas nesta terça-feira (4) durante audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH). A audiência foi solicitada pelo presidente da comissão, senador Paulo Paim (PT-RS).



Em uma das denúncias, Edson Francisco, membro da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), afirmou que dois homens tentaram assassiná-lo no dia 6 de setembro passado, após invadirem sua casa, localizada na cidade-satélite de Brazlândia, no Distrito Federal. Ele contou que vários tiros foram disparados, sendo que um deles o atingiu de raspão. Edson apresentou fotos dos tiros que atingiram sua casa e mostrou a cicatriz que teria sido causada pelo atentado.



Para os participantes da audiência, casos como esse seriam reflexo da "criminalização dos movimentos sociais" que ocorre no país.



Grupo de extermínio






Além dessa e de outras denúncias de atentados contra integrantes de movimentos sociais, a advogada Sandra Paulino pediu que seja "federalizada" a investigação da morte do soldado Júlio César de Lima, da Polícia Militar de São Paulo, que denunciou aexistência de um grupo de extermínio na PM de seu estado. Sandra Paulino, que está sob proteção, era a advogada de Júlio César.










Veja mais

--------------------------------------------------------------------------------

Utilizado por bancos contra as greves, 'interdito proibitório' é criticado por sindicatos







- Venho falando desse grupo de extermínio há 16 anos. E tenho, por causa disso, vários processos contra mim - protestou ela.



Ao reiterar o pedido de que a investigação passe ao âmbito federal, Sandra disse que, ao contrário do que a PM de São Paulo informou, essa entidade não estaria realizando a devida apuração do crime.



Paulo Paim declarou que vai encaminhar as denúncias apresentadas nesta terça-feira ao Ministério da Justiça.



Também participaram da audiência os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP), Lídice da Mata (PSB-BA) e Marinor Brito (PSOL-PA) e os deputados federais Chico Alencar (PSOL-RJ) e Érika Kokay (PT-DF).

Ricardo Koiti Koshimizu / Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu